MTB Itaobim

MountainBike Itaobim é um grupo formado por ciclistas amadores, de idades e profissões variadas e de ambos os sexos. O que os une é paixão pela bicicleta, pela natureza, pela aventura, pela solidariedade e por superar desafios.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seMembrosGruposConectar-se

Compartilhe | 
 

 HIDRATAÇÃO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
sfmatos
Moderador
Moderador
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 52
Idade : 84
Localização : Itaobim
Data de inscrição : 18/10/2007

MensagemAssunto: HIDRATAÇÃO   Seg Out 22 2007, 09:11

HIDRATAÇÃO DURANTE EXERCÍCIO FÍSICO NO CALOR
Professor Eduardo Seixas Prado
Mestre em Ciência da Motricidade Humana

A temperatura corporal se mantém em condições normais em torno de 37 °C. Quando o corpo humano é submetido a variações de temperatura do ambiente, é capaz de promover ajustes, visando à preservação de sua própria temperatura. Durante exercício físico, especialmente aqueles com intensidade moderada a alta, duração igual ou superior a 30 minutos e realizado em ambientes quentes, a evaporação do suor, principal via de perda de calor do corpo, auxilia a dissipação do aquecimento corporal produzido e ambiental absorvido.


A taxa de suor (sudorese) somente é eficiente, quando sua evaporação é possível. É através da perda de calor resultante da evaporação que o organismo consegue se resfriar. A manutenção de um esfriamento corporal, torna-se mais eficiente quando a umidade relativa do ar é baixa.

Entende-se por umidade relativa do ar à relação da água no ar ambiente, a uma determinada temperatura, para a quantidade total de umidade que o ar poderia conter, enunciada como percentual (Exemplo: 60% de umidade relativa significa que o ar ambiente contém somente 60% de sua capacidade de carrear umidade na temperatura específica).

Nos ambientes úmidos, como o ar já se encontra saturado de água, observa-se uma limitação da evaporação do suor, apesar de quantidades de suor formarem gotas sobre a superfície da pele. Esse tipo de transpiração representa uma perda de água inútil que pode favorecer a elevação da temperatura corporal.

A combinação entre altas temperaturas e elevada umidade relativa do ar pode ser responsável, não somente por uma redução do desempenho físico, mas também, por mortes relacionadas ao exercício.

Rotineiramente, Aracaju é uma cidade que apresenta condições com altas temperatura (~35°C) e umidade (~80%), o que deve ser levado em consideração pelos indivíduos (inclusive atletas) que treinam em horários mais quentes.

A habilidade do indivíduo em conseguir um bom desempenho físico num clima quente depende da magnitude da temperatura, da umidade relativa do ar, do movimento do ar, da intensidade e duração do exercício e de sua aclimatação (modificações adaptativas fisiológicas coletivas que aprimoram a tolerância ao calor, e podem ser obtidas através do treinamento).

Considerando-se que a sudorese varia de indivíduo para indivíduo e que as pessoas respondem de formas diferentes ao calor, os ajustes nos treinamentos a serem realizados nestas condições devem obedecer a critérios individuais. Por isso alguns podem ser mais propensos à uma condição de desidratação (perda de água pelo corpo).

A água não fornece energia alimentar, mas o organismo humano só consegue utilizar a maior parte dos nutrientes essenciais à vida, por causa da sua reação com a água, e embora ela tenha várias funções diferentes no metabolismo humano, uma das mais importantes, sobretudo para os atletas, é o controle da temperatura corporal. Ela é armazenada em vários compartimentos do organismo, mas está constantemente mudando de um compartimento a outro.

Cerca de 65% da água corporal é armazenada no interior das células, denominada água intracelular. Os outros 35% ficam fora delas, e são chamadas de água extracelular. A água perdida no suor pode ser proveniente tanto do volume extracelular como do volume intracelular, isto dependerá da intensidade do exercício, do grau de desidratação e da quantidade de líquido reposta. Assim, o equilíbrio de água do organismo ocorre quando a quantidade que sai (por exemplo, pela sudorese) é igual à que entra (por exemplo, pela ingestão de líquidos).

A perda de água pelo suor pode gerar conseqüências metabólicas e fisiológicas graves, como sobrecarga da função circulatória (diminuição do volume de ejeção ventricular pela redução no volume sangüíneo, e aumento da freqüência cardíaca) e consequentemente, da nossa capacidade de manter o desempenho físico e a termorregulação.

O suor é composto em sua maior parte de água (~ 99%), mas eletrólitos também podem ser encontrados em quantidades variadas (Vale ressaltar que a composição do suor pode variar de indivíduo para indivíduo, e o mesmo indivíduo, quando aclimatado ao calor, pode apresentar uma composição diferente de quando não está aclimatado). Portanto, quando o corpo entra em sudorese, ele não perde apenas água, mas eletrólitos também.

Os principais eletrólitos encontrados no suor são o sódio e o cloreto, uma vez que este é derivado de fluidos extracelulares, como o plasma sangüíneo, e de líquidos intracelulares, cujo conteúdo desses eletrólitos é elevado. Porém existem outros minerais perdidos em pequena quantidade, como: potássio, magnésio, cálcio, ferro, cobre e zinco.

Os eletrólitos podem atuar na membrana celular e gerar corrente elétrica, como o impulso nervoso. Contudo, também podem atuar de outras maneiras, ativando enzimas para controlar inúmeras atividades metabólicas da célula, auxiliar o processo de contração muscular e equilíbrio de fluidos. Uma condição anormal de eletrólitos pode influenciar de maneira adversa tanto a saúde como o desempenho físico. Portanto, a permanência apropriada do equilíbrio de água e eletrólitos é de extrema importância para o atleta.

Na tentativa de reduzir os problemas causados pelo exercício físico prolongado em condições ambientais quentes, soluções orais de reidratação (bebidas esportivas) foram desenvolvidas. Os principais ingredientes dessas soluções são água, carboidrato e eletrólitos, com concentrações variadas.

Existem diretrizes para reposição de líquidos, carboidratos e eletrólitos durante o exercício em temperaturas elevadas. Em geral, esportes ou exercícios com duração igual ou inferior a 60 minutos, recomenda-se ingerir apenas água fresca, antes, durante e depois. Esportes ou exercícios com 1 a 4 horas de duração, pode-se ingerir soluções com carboidrato e eletrólitos. Vale ressaltar que estas recomendações podem ser alteradas dependendo da experiência de cada um tanto no treinamento como na competição.

Outras recomendações práticas para reduzir as chances de lesão pelo calor são:

Verificar a temperatura e a umidade relativa antes do treino
Beber líquidos frequentemente: ingestão de água antes do exercício (400 a 600ml de água gelada, 10 a 20 minutos antes do exercício); ingestão de aproximadamente 250 ml a intervalos de 15 minutos durante o exercício; e depois do exercício (Seu peso deverá ter voltado ao normal antes do próximo treinamento);

· Acostume-se a exercitar-se no calor caso tenha intenção de competir em algum esporte em ambientes quentes (aclimatação).

· Não adotar a sede como o único critério em que a pessoa se deve apoiar para identificar a necessidade da ingestão de água.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
fhc51
Moderador
Moderador
avatar

Masculino
Número de Mensagens : 181
Idade : 108
Localização : bh / itaobim
Data de inscrição : 22/10/2007

MensagemAssunto: Re: HIDRATAÇÃO   Qui Out 25 2007, 08:06

e importante que cada um leve sua agua e a use conforme sua necessidade
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.deltapositivo.com.br
 
HIDRATAÇÃO
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Hidratação de couro - R$ 7,00
» Couro rachando - manutenção, cuidados na Limpeza e hidratação
» [Hidratação] CamelbaK Scudo '09
» Hidratação em jaqueta de couro....

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
MTB Itaobim :: MOUNTAIN BIKE :: SEGURANÇA E SAÚDE-
Ir para: